Avicultura maranhense vai gerar 30 mil empregos nos próximos anos, afirma Simplício Araújo

A maior parte da carne consumida no estado vem de estados vizinhos como Pará e Ceará.

0

O secretário de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), Simplício Araújo, afirmou que até 2018 projeções mostram que o setor da avicultura no Maranhão será capaz de gerar 30 mil empregos. A afirmação reforça a intenção do secretário em consolidar o setor que, desde 2015, vem produzindo resultados expressivos.

Com um consumo anual de 300 mil toneladas, apenas 100 mil toneladas de carne de frango são produzidas atualmente no Maranhão. “Durante anos o setor avícola no estado ficou estagnado devido à falta de incentivos fiscais e de uma política que desse a esses produtores, capacidade de alavancar seus negócios”, afirmou Simplício Araújo.

Até 2015 os produtores abatiam os frangos em outros estados e estes retornavam para o Maranhão custando até 3 vezes mais. Porém, desde 2015, o setor conta com incentivos realizados por meio do Mais Avicultura. Até 2018, 7 milhões de aves/mês serão produzidas no estado, mediante ações da Seinc e a iniciativa privada, por meio do fomento à estruturação de uma rede de abatedouros/frigoríficos que possibilitarão a agregação de valor à produção local.

“O programa reduziu os impostos de 7% para quase 1% e houve aumento de mais de 17% na produção local. Agora as empresas investem na verticalização dentro do estado com a implantação de abatedouros e outros elos da cadeia”, destacou.

SAIBA MAIS 

O mercado de frangos no Maranhão tinha uma situação inversa ao que ocorria no Brasil.

Nos últimos 15 anos a produção no Maranhão ficou estagnada enquanto no país, dobrou-se a produção. A maior parte da carne consumida no estado vem de estados vizinhos como Pará e Ceará.

SHARE